sábado, 28 de janeiro de 2012

Panelas

Além de escolher bem os alimentos, é fundamental saber optar por uma panela. O que está em jogo não é apenas o alimento, mas tambémm a maneira de prepará-lo e armazená-lo. A escolha dos utensílios para preparar o alimento também contribui para a saúde e a panela é um item muito importante.

Antiaderente

Esta panela é revestida de um plástico denominado politetrafluoretileno, alvo de polêmicas desde o ínicio de sua utilização na cozinha. Segundo, alguns estudiosos, esses material poderia causar sérios danos ao organismo. Mas isso nunca foi verificado em seres humanos. De qualquer forma, é preciso tomar alguns cuidados para não danificar essa película protetora. O cozimento deve ser sempre feito em fogo baixo. Se exposto a altas temperaturas o antiaderente pode se decompor. E também aposente a esponja de aço e nem ouse tirar a sujeira da panela com talheres de metal - detergente e esponja macia são suficientes para a limpeza.

Vidro

A panela de vidro é uma das mais resistentes e duráveis. Seria uma boa alternativa para frituras por imersão que, no entanto, devem ser evitadas em prol da saúde. Mas a questão é: como não conduz tão bem o calor, pode queimar a comida num zás-trás. É melhor se valer dela para preparar sopas e molhos. Só fique esperto na hora de manuseá-la para evitar que caia no chão e se quebre.

Inox

Ideal para o uso diário, já que é indicado para o preparo de qualquer alimento, em qualquer tipo de fogão. Se possível, apenas evite utilizá-la para preparar pratos muito salgados, como o bacalhau. O inox não é amigo do sal e, em algumas situações, pode sofrer deterioração. Sua principal vantagem é distribuir o calor de maneira uniforme, garantindo um cozimento mais rápido dos alimentos. Além disso, não solta resíduos o que permite que sobras possam ser guardadas na panela sem que haja contaminação.
Na hora de lavar, use detergente e esponja macia ou produtos específicos para o inox, que dão brilho e removem manchas.

Barro

Absorve o aroma do alimento ao longo do preparo, sendo, portanto, perfeita para peixes e frutos do mar. A panela de barro também pode ser usada para ensopados de cozimento lento. Se a peça for muito velha, convém substituí-la. Não poupe cuidados na hora da limpeza e conserve-a sempre bem seca. Cheio de pequenos poros, este utensílio retém sujeiras facilmente e pode virar um ninho de bactérias. Daí, qualquer receita gostosa ficará contaminada e só irá trazer problemas à família.

Pedra Sabão

Antes de estreá-la no fogão unte-a com óleo por dentro e por fora, encha-a de água e leve-a ao forno médio por duas horas. Com isso, ela estará apta a fornecer pitadas de substâncias benéficas à sua refeição, caso do cálcio, do ferro e do magnésio, além de barrar a migração dos minerais tóxicos, com o níquel.
A panela de pedra-sabão não é muito recomendada para frituras, em compensação é excelente para o preparo de caldos, moquecas e ensopados. Além disso, dura bastante, suporta temperaturas elevadas e consegue reter calor por um longo tempo. Para lavá-la, basta lançar mão de água e sabão.

Ferro

Esta panela é uma boa pedida para o preparo de lentilhas, arroz, feijão, sopas e carnes grelhadas porque mantém o calor constante e a temperatura alta. Ela também despacha partículas do mineral para os alimentos durante o preparo só que, nesse caso, é uma espécie de doação benéfica à saúde, já que o ferro é bem-vindo ao prato. Sua migração para a comida auxilia na prevenção e tratamento de anemia. Mas nada de pecar pelo exagero. A ingestão excessiva de ferro causa problemas no sistema digestivo. Quanto maior o tempo de contato entre a panela e o alimento, maior a transferência do nutriente. Portanto, a comida não pode ficar no fogo por muito tempo. E, para deixar essa panela sempre limpa, lave-a logo após o uso com esponja macia e detergente. Depois disso, unte-a com pouco óleo e seque-a na chama do fogão. Isso evita o acúmulo de água e a formação de ferrugem, o que também oferece perigo ao nosso corpo.

Panela de Pressão

Dentro dela tudo amolece. Não à toa, deve ser requisitada para o preparo de alimentos mais duros, como algumas carnes, além de grãos como lentilha e feijão de preferência deixe-os de molho previamente para agilizar o cozimento e minimizar a perda de nutrientes. Devemos tomar cuidado com a casca dos grãos. Durante o cozimento, elas podem entupir a válvula reguladora de pressão, provocando o aumento da temperatura interna da panela e até uma explosão.
Para prevenir acidentes, deixe ao menos um terço do espaço total da panela livre, troque sempre os pinos e as borrachas velhas e limpe com frequência todas as peças.

Alumínio

Apesar de ser acusada de entornar resíduos prejudiciais ao organismo, a panela de alumínio tem uso liberado - mas com algumas restrições. Não utilize palha de aço na limpeza. Ela ajuda a retirar o revestimento da panela, o que faz com que o alumínio seja mesmo transferido para a comida. Mais uma vez, recorrer ao detergente e à esponja macia é o melhor a ser feito. Se o alimento estiver muito grudado no fundo, coloque água com detergente, leve ao fogo para aquecer e depois enxágue. E, caso haja um abaulamento no fundo da panela, não se preocupe, alterações no formato são comuns. Esse utensílio só não deve ser aquecido sem água, caso contrário o alumínio funde.
Por fim, o aconselhável é evitar esse tipo de panela na hora de cozinhar alimentos em meio muito ácido - um molho de tomate - ou, ao contrário, básico demais do ponto de vista químico - como a maioria dos doces. Isso contribui para que o metal entre na receita.
Todo bom cozinheiro sabe que essa panela não é recomendada para preparar doces, principalmente geléias e compotas.

Cobre

A panela de cobre deixou de ser comercializada por determinação da legislação atual. Isso porque esse metal é transferido com muita facilidade ao alimento que está dentro dela, o que pode provocar intoxicações e outros problemas de saúde. A ingestão excessiva é capaz de trazer prejuízos gastrointestinais e afetar os rins e o cérebro. Por causa do perigo, hoje só estão liberados artigos de cobre revestidos de outros materiais como inox e estanho.

Esmaltada

Revestida de camadas de esmalte colorido, é a preferida dos que procuram, além de um utensílio, uma peça de decoração da cozinha. Assim como a panela de inox, distribui bem o calor durante o preparo do alimento. Ela é ótima para carnes, mas não deve ser usada para frituras por imersão, uma vez que o óleo pode aquecer além da conta e se deteriorar, formando compostos nocivos à saúde. Aposte na esponja macia para não arranhar a pinture e utilize utensílios que não agridam o material.

Para escolher uma panela é preciso levar em consideração a aparência, a durabilidade a praticidade e também a Saúde!


Fonte: Ricely Fernandes- http://nutrymania.blogspot.com
Visitem o Blog NutryMania, tem ótimas dicas ...

5 comentários:

são33 disse...

GOSTO MUITO DE COZINHA EM PANELAS DE BARRO, A COMIDA FICA UMA DELICIA MESMO.
BJS

Alice disse...

ótimas dicas

Sonia disse...

Ótimas informações, aqui em casa tenho panelas de todos os tipos, mas prefiro as de inox. Muito bom saber quais as vantagens de cada uma.
Bjs.

Fernanda Monteiro disse...

Ótimas dicas, nossa achei muito bem explicado, parabéns!
Eu estou indo morar sozinha e estou começando a me adentrar mais desses assuntinhos hehehe.
Acabei de comprar neste site o conjunto de panelas http://www.novomundo.com.br/secao.php?cat=3
Esse artigo foi muito útil.
Obrigadinha
beijos.

Silvia Ordonhes disse...

Muito boas as dicas de como cortar
os legumes etc.